Consumo de café deve crescer 3,5% este ano, estima Abic

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo Herszkowicz: colheita em 2018/19 não deve ser tão grande quanto se esperava O consumo de café no Brasil pode crescer 3% […]

Blairo já vê fim de embargo dos EUA à carne in natura

Por Kauanna Navarro | De São Paulo O embargo à carne bovina in natura brasileira pelos Estados Unidos chegará ao fim em outubro, informou ontem Blairo Maggi, ministro da Agricultura. […]

CRESCE CAPTAÇÃO DE FUNDOS DE AÇÕES DO BRASIL, APONTA EPFR

Por Eduardo Campos | De Brasília Os fundos de ações e dívida com foco nos mercados emergentes completaram a quinta semana consecutiva de captação de recursos no período encerrado dia […]

INABILITAÇÃO DE EXECUTIVO DO CRUZEIRO DO SUL É MANTIDA

Por Vinícius Pinheiro | De São Paulo O Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional, o Conselhinho, manteve a pena de inabilitação de Luis Felippe Índio da Costa e Luis […]

PESSOAS FÍSICAS COMEÇAM A PUXAR VOLTA GRADUAL DOS EMPRÉSTIMOS

Por Sérgio Tauhata | De São Paulo Marcelo Kopel, do Itaú Unibanco: começamos a ver uma melhora na demanda A retomada do crédito já começou. E, embora tenha engatado apenas […]

NOVAS EMPRESAS QUEREM MUDAR COBRANÇA DE DÍVIDA

Por Vinícius Pinheiro | De São Paulo “Não falamos em cobrança nem em negativação, queremos resolver o problema sem conflito”, diz Lahoud, da QueroQuitar! Uma pequena sala com dez funcionários […]

ÍNDICES FINANCEIROS POSITIVOS ANTECIPAM REAÇÃO ECONÔMICA

Por Arícia Martins | De São Paulo Uma espécie de círculo virtuoso começa a se desenhar no mercado financeiro, apesar da crise política que ganhou novos contornos a partir da […]

BIS FAZ ALERTA PARA “DÍVIDA GLOBAL OCULTA” DE ATÉ US$ 14 TRILHÕES

Por Assis Moreira | De Genebra Claudio Borio, chefe do Departamento Monetário e Econômico do BIS: ausência de inflação intriga e eleva tomada de risco O Banco de Compensações Internacionais […]

Carne bovina atiça protecionismo europeu

Por Assis Moreira | De Genebra Juncker, presidente da Comissão Europeia: em busca de entendimento Setores protecionistas da Europa estão alarmados diante de indicações de que a União Europeia pretende […]

GRUPO FLEURY VOLTA A FAZER AQUISIÇÕES

Por Beth Koike | De São Paulo Carlos Marinelli, do Fleury: “Nossa última aquisição foi em 2011 com o Lab’s” Após seis anos sem fechar aquisições, o Fleury volta às […]

21/06/2017

Tivit e Omega avaliam se seguem com IPO

Por Carolina Mandl e Gustavo Brigatto | De São Paulo

Diante da turbulência trazida pela crise política, algumas empresas candidatas a abrir o capital na bolsa de valores já avaliam se não seria o caso de colocar os planos em banho-maria.

Hoje pelo menos duas companhias devem discutir se prosseguem com o processo de oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), segundo o Valor apurou. São elas a companhia de tecnologia da informação Tivit e a geradora de energia Omega.

Depois de sondagens iniciais com investidores, banqueiros de investimento estão retornando aos acionistas das companhias com avaliações de preço menores do que as inicialmente projetadas.

Neste momento, a Tivit avalia duas alternativas em conversas diárias mantidas com banqueiros e advogados. Uma delas é dilatar o cronograma do IPO, previsto inicialmente para julho. A empresa, porém, não gostaria de postergar esse prazo para além do terceiro trimestre.

Outra possibilidade que será debatida hoje é reduzir o tamanho da oferta a partir de uma venda menor da participação da gestora de fundos de private equity Apax. Se postergasse sua saída total para uma oferta subsequente de ações no futuro, a Apax poderia maximizar seu ganho.

Conversas iniciais com investidores mostraram que o preço das ações da Tivit deve ficar num patamar cerca de 10% abaixo daquele desejado pelos acionistas se o IPO se concretizasse agora.

Quando o fundo americano investiu na Tivit, em 2010, a cotação do dólar estava na casa de R$ 1,70 – na época, a Tivit foi avaliada em US$ 1 bilhão, e a Apax comprou 54,25% de seu capital. Hoje, com o patamar da moeda acima de R$ 3,30, seria necessário levantar muito mais reais para que o investimento tenha retorno. Procurada, a Tivit não se pronunciou.

No caso da Omega Energia, que tem como sócios fundos de private equity das gestoras Warburg Pincus e Tarpon, uma reunião do conselho de administração que acontece nesta quarta-feira avaliará se a companhia manterá os planos de IPO diante do patamar de preço demandado pelos investidores.

Apesar de algumas empresas estarem reavaliando suas intenções de listar ações na bolsa, outras prosseguem firmes em seus planos por enquanto. É o caso, por exemplo, da varejista Carrefour. A fabricante e distribuidora de medicamentos de alta complexidade Biotoscana também mantém o cronograma de lançar o IPO na próxima semana. Procurada, a companhia também não comentou o assunto.

“O cenário ainda é construtivo”, diz um banqueiro. IPOs de companhias com negócios mais resilientes a crises ou com ofertas de ações bilionárias, com capacidade de atrair um leque maior de investidores estrangeiros, tendem a ser mais bem-sucedidas, na avaliação de analistas.

“Ninguém está dizendo que não quer olhar empresas brasileiras, mas os investidores estão pedindo um desconto de preço”, diz o sócio de uma companhia que tem planos de realizar uma oferta.

Esse rebaixamento de preço se deve a alguns fatores. Um deles é que o apetite dos investidores, principalmente dos locais, se reduziu. Fundos multimercados que tiveram perdas nos dias seguintes à delação dos controladores da JBS, por exemplo, ainda buscam se reequilibrar e devem se manter longe dos IPOs.

O preço das candidatas a estrear na bolsa também sofre com a percepção de que as reformas da previdência e trabalhista devem demorar mais para acontecer, assim como a queda dos juros e o crescimento econômico devem ser mais lentos. No balanço das companhias, isso se traduz em fluxos de caixa menores, elemento utilizado para determinar o preço das empresas.

Via: Folha de São Paulo — Clipping de notícias de Marcus Herndl Filho, com informações do país e do mundo, além de finanças, economia e demais temas pertinentes.
< Voltar ao início

contato@marcusherndl.com.br

© 2014 - Todos os direitos reservados - Marcus Herndl

Goodae