Café-Coffe1

Consumo de café deve crescer 3,5% este ano, estima Abic

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo Herszkowicz: colheita em 2018/19 não deve ser tão grande quanto se esperava O consumo de café no Brasil pode crescer 3% […]

exportações

Blairo já vê fim de embargo dos EUA à carne in natura

Por Kauanna Navarro | De São Paulo O embargo à carne bovina in natura brasileira pelos Estados Unidos chegará ao fim em outubro, informou ontem Blairo Maggi, ministro da Agricultura. […]

unittrust6

CRESCE CAPTAÇÃO DE FUNDOS DE AÇÕES DO BRASIL, APONTA EPFR

Por Eduardo Campos | De Brasília Os fundos de ações e dívida com foco nos mercados emergentes completaram a quinta semana consecutiva de captação de recursos no período encerrado dia […]

size_960_16_9_banco-cruzeiro-do-sul-143

INABILITAÇÃO DE EXECUTIVO DO CRUZEIRO DO SUL É MANTIDA

Por Vinícius Pinheiro | De São Paulo O Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional, o Conselhinho, manteve a pena de inabilitação de Luis Felippe Índio da Costa e Luis […]

dinheiro-emprestado-familiares

PESSOAS FÍSICAS COMEÇAM A PUXAR VOLTA GRADUAL DOS EMPRÉSTIMOS

Por Sérgio Tauhata | De São Paulo Marcelo Kopel, do Itaú Unibanco: começamos a ver uma melhora na demanda A retomada do crédito já começou. E, embora tenha engatado apenas […]

dividaa

NOVAS EMPRESAS QUEREM MUDAR COBRANÇA DE DÍVIDA

Por Vinícius Pinheiro | De São Paulo “Não falamos em cobrança nem em negativação, queremos resolver o problema sem conflito”, diz Lahoud, da QueroQuitar! Uma pequena sala com dez funcionários […]

bovespa5

ÍNDICES FINANCEIROS POSITIVOS ANTECIPAM REAÇÃO ECONÔMICA

Por Arícia Martins | De São Paulo Uma espécie de círculo virtuoso começa a se desenhar no mercado financeiro, apesar da crise política que ganhou novos contornos a partir da […]

divida-publica

BIS FAZ ALERTA PARA “DÍVIDA GLOBAL OCULTA” DE ATÉ US$ 14 TRILHÕES

Por Assis Moreira | De Genebra Claudio Borio, chefe do Departamento Monetário e Econômico do BIS: ausência de inflação intriga e eleva tomada de risco O Banco de Compensações Internacionais […]

Carne-bovina-ganha-competitividade-em-relação-a-carne-de-frango-em-maio

Carne bovina atiça protecionismo europeu

Por Assis Moreira | De Genebra Juncker, presidente da Comissão Europeia: em busca de entendimento Setores protecionistas da Europa estão alarmados diante de indicações de que a União Europeia pretende […]

alphaville-1

GRUPO FLEURY VOLTA A FAZER AQUISIÇÕES

Por Beth Koike | De São Paulo Carlos Marinelli, do Fleury: “Nossa última aquisição foi em 2011 com o Lab’s” Após seis anos sem fechar aquisições, o Fleury volta às […]

12/09/2017

SISTEMA AJUDARÁ A NORTEAR COMPRA DE GRÃOS

Grãos

Por Bettina Barros | De São Paulo

Indústria e organizações ambientais apresentarão hoje, em São Paulo, a “Agroideal”, uma nova plataforma para a cadeia da soja. Mas, diferentemente de outras ferramentas já no mercado, essa traz um olhar inovador: em vez de monitorar os passos do produtor rural ou desencorajar o plantio, ela ajudará a guiar as tradings agrícolas no processo de expansão de sua originação de grãos e outros investimentos logísticos, sem riscos socioambientais embutidos.

Segundo ambientalistas, não se trata de “abrir a porteira” para que os grãos avancem a qualquer preço, mas contribuir para o norteamento da expansão sustentável da agricultura. A premissa é simples: se não é possível estancar o avanço da soja no país, melhor então que ele seja bem feito. Sem atritos com a legislação ambiental ou com comunidades passíveis de serem impactadas.

Com uma produção estimada em 238 milhões de toneladas nesta safra, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Brasil é um fornecedor importante para atender à crescente demanda mundial por grãos. Estudo recente do banco holandês Rabobank apontou que os produtores brasileiros poderão absorver até 80% da demanda extra da China por soja na próxima década, que deverá subir em 35 milhões de toneladas.

“É uma ferramenta de inteligência estratégica, que nos ajudará a saber melhor onde pisamos”, afirmou ao Valor, de Nova York, o brasileiro Michel Santos, diretor global de sustentabilidade da Bunge.

A plataforma foi uma iniciativa costurada por bancos (Rabobank e Banco do Brasil), indústria (Abiove, ADM, Bunge, Cofco, Dreyfus, Amaggi), institutos de pesquisa (Embrapa, Agroícone, Agrosatélite e Inpa) e terceiro setor (TNC, WWF, Earth Innovation Institute, entre outros). O desenvolvimento da plataforma contou com o aporte de US$ 1,7 milhão da Bunge e Fundação Gordon e Betty Moore.

Com a Agroideal, as tradings podem, a partir de agora, fazer cruzamentos de um número significativo de informações (são 23 indicadores atualmente), que resultarão em percentuais diferenciados de risco – ou de oportunidades.

As decisões estratégicas de investimento podem ser estudadas sob um espectro muito maior de dados alimentados por fontes oficiais, estudos e prognósticos atualizados. A construção de um silo, por exemplo, pode levar em consideração projeções de produtividade, informações de conflitos agrários, mapas de corredores logísticos, listas de desmatamento e de áreas protegidas. Tudo cruzado, a plataforma apontará qual o grau de risco ou oportunidade para o investimento. Caberá ao tomador de decisão de trading bancar ou não a orientação do programa.

“A plataforma não põe o zoom na fazenda, mas olha a paisagem”, diz Santos. Segundo ele, a diferença entre a nova plataforma e outras está no fato de ela “olhar para a frente, e não para o retrovisor”. “A ferramenta vê o potencial [para investimento] em áreas que nem estavam no nosso radar ou endossa reflexos [riscos] que já tinham sido identificados”.

Na primeira versão, a Agroideal estará voltada somente à região do Cerrado. Já no fim deste ano, será estendida para o Chaco paraguaio e argentino. Depois, para a Amazônia. A partir do ano que vem, o sistema deverá estar rodando também para pecuaristas desses mesmos biomas.

Rodrigo Spuri, coordenador de engajamento do setor da The Nature Conservancy (TNC), responsável pela manutenção técnica da Agroideal, explica que uma preocupação das empresas era em evitar a rastreabilidade do sistema – quem entrou, que tipos de buscas fez, quais regiões foram pesquisadas, etc. Por isso, construíram uma ferramenta com a opção de entrada sem login. “A trading realiza a simulação de cenário e faz o download para a sua própria máquina, sem deixar rastros. São informações confidenciais estratégicas”.

Via: Folha de São Paulo — Clipping de notícias de Marcus Herndl Filho, com informações do país e do mundo, além de finanças, economia e demais temas pertinentes.
< Voltar ao início

contato@marcusherndl.com.br

© 2014 - Todos os direitos reservados - Marcus Herndl

Goodae