Consumo de café deve crescer 3,5% este ano, estima Abic

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo Herszkowicz: colheita em 2018/19 não deve ser tão grande quanto se esperava O consumo de café no Brasil pode crescer 3% […]

Blairo já vê fim de embargo dos EUA à carne in natura

Por Kauanna Navarro | De São Paulo O embargo à carne bovina in natura brasileira pelos Estados Unidos chegará ao fim em outubro, informou ontem Blairo Maggi, ministro da Agricultura. […]

CRESCE CAPTAÇÃO DE FUNDOS DE AÇÕES DO BRASIL, APONTA EPFR

Por Eduardo Campos | De Brasília Os fundos de ações e dívida com foco nos mercados emergentes completaram a quinta semana consecutiva de captação de recursos no período encerrado dia […]

INABILITAÇÃO DE EXECUTIVO DO CRUZEIRO DO SUL É MANTIDA

Por Vinícius Pinheiro | De São Paulo O Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional, o Conselhinho, manteve a pena de inabilitação de Luis Felippe Índio da Costa e Luis […]

PESSOAS FÍSICAS COMEÇAM A PUXAR VOLTA GRADUAL DOS EMPRÉSTIMOS

Por Sérgio Tauhata | De São Paulo Marcelo Kopel, do Itaú Unibanco: começamos a ver uma melhora na demanda A retomada do crédito já começou. E, embora tenha engatado apenas […]

NOVAS EMPRESAS QUEREM MUDAR COBRANÇA DE DÍVIDA

Por Vinícius Pinheiro | De São Paulo “Não falamos em cobrança nem em negativação, queremos resolver o problema sem conflito”, diz Lahoud, da QueroQuitar! Uma pequena sala com dez funcionários […]

ÍNDICES FINANCEIROS POSITIVOS ANTECIPAM REAÇÃO ECONÔMICA

Por Arícia Martins | De São Paulo Uma espécie de círculo virtuoso começa a se desenhar no mercado financeiro, apesar da crise política que ganhou novos contornos a partir da […]

BIS FAZ ALERTA PARA “DÍVIDA GLOBAL OCULTA” DE ATÉ US$ 14 TRILHÕES

Por Assis Moreira | De Genebra Claudio Borio, chefe do Departamento Monetário e Econômico do BIS: ausência de inflação intriga e eleva tomada de risco O Banco de Compensações Internacionais […]

Carne bovina atiça protecionismo europeu

Por Assis Moreira | De Genebra Juncker, presidente da Comissão Europeia: em busca de entendimento Setores protecionistas da Europa estão alarmados diante de indicações de que a União Europeia pretende […]

GRUPO FLEURY VOLTA A FAZER AQUISIÇÕES

Por Beth Koike | De São Paulo Carlos Marinelli, do Fleury: “Nossa última aquisição foi em 2011 com o Lab’s” Após seis anos sem fechar aquisições, o Fleury volta às […]

17/07/2017

Santos Brasil conquista nova linha de navegação

Por Fernanda Pires | De São Paulo

A Santos Brasil, maior empresa brasileira de terminais de contêineres, vai crescer na região Sul do país. O Tecon Imbituba (SC), terminal de contêineres do grupo, venceu a concorrência de um serviço de navegação para a Ásia que irá aumentar em 166% a movimentação de cargas na instalação, de 45 mil Teus (contêineres padrão de 20 pés) para 120 mil Teus por ano.

O serviço prevê a escala semanal de um navio do consórcio de armadores internacionais formado pelas empresas Hapag Lloyd, Hamburg Süd, NYK, Hyundai e Zim.

Esses armadores revezarão navios próprios na linha, mas outras companhias de navegação também atuarão por meio da compra de espaço nas embarcações.

O serviço começa a operar em 1º de agosto. O perfil das cargas será 70% de exportação e 30% de importação. Essa linha de navegação para a Ásia já existe e opera em outro terminal do Sul. Com a conquista do serviço, cujo contrato tem prazo de um ano, o Tecon Imbituba passará a ter dois serviços regulares semanais de contêineres – o outro é um de cabotagem (navegação doméstica) operado pela Aliança, empresa da Hamburg Süd.

Serão 13 embarcações, dentre elas a “Hyundai Loyalt”, o maior porta-contêiner que atua regularmente em portos brasileiros e tem capacidade para transportar até 8,6 mil Teus. O navio tem 340 metros de extensão, 45,6 metros de largura e pode atingir um calado máximo de 14,5 metros, a depender do quão carregado estiver.

Diferentemente de outros portos na disputada região Sul, Imbituba tem capacidade para receber navios de grande porte. Por isso a Santos Brasil acredita que o terminal tem condições de atrair as próximas gerações de porta-contêineres que escalarão em poucos portos do país – necessariamente nos que reunirem infraestrutura aquaviária e volume de cargas. O foco de Imbituba é atrair as cargas do Norte do Rio Grande do Sul e Oeste de Santa Catarina.

“Quanto maior o tamanho dos navios, mais competitivo o terminal fica”, afirmou ao Valor o diretor comercial da Santos Brasil, Marcos Tourinho. A companhia trabalha com um horizonte de conquistar mais um serviço ainda neste ano e outro em 2018.

Arrendado pela Santos Brasil em 2008, o Tecon Imbituba tem capacidade para movimentar 450 mil Teus por ano. São 207 mil metros quadrados de área total e 660 metros de cais acostável. Mas teve até aqui um desempenho muito abaixo do esperado, frustrado basicamente por três fatores.

São eles a transferência de linhas de navegação para terminais concorrentes controlados por empresas ligadas a armadores; a crise e a consequente redução de cargas; e a mudança do marco regulatório portuário, que retirou a barreira para terminais de uso privado operarem cargas de terceiros – o principal mercado dos terminais arrendados.

Via: Folha de São Paulo — Clipping de notícias de Marcus Herndl Filho, com informações do país e do mundo, além de finanças, economia e demais temas pertinentes.
< Voltar ao início

contato@marcusherndl.com.br

© 2014 - Todos os direitos reservados - Marcus Herndl

Goodae