Café-Coffe1

Consumo de café deve crescer 3,5% este ano, estima Abic

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo Herszkowicz: colheita em 2018/19 não deve ser tão grande quanto se esperava O consumo de café no Brasil pode crescer 3% […]

exportações

Blairo já vê fim de embargo dos EUA à carne in natura

Por Kauanna Navarro | De São Paulo O embargo à carne bovina in natura brasileira pelos Estados Unidos chegará ao fim em outubro, informou ontem Blairo Maggi, ministro da Agricultura. […]

unittrust6

CRESCE CAPTAÇÃO DE FUNDOS DE AÇÕES DO BRASIL, APONTA EPFR

Por Eduardo Campos | De Brasília Os fundos de ações e dívida com foco nos mercados emergentes completaram a quinta semana consecutiva de captação de recursos no período encerrado dia […]

size_960_16_9_banco-cruzeiro-do-sul-143

INABILITAÇÃO DE EXECUTIVO DO CRUZEIRO DO SUL É MANTIDA

Por Vinícius Pinheiro | De São Paulo O Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional, o Conselhinho, manteve a pena de inabilitação de Luis Felippe Índio da Costa e Luis […]

dinheiro-emprestado-familiares

PESSOAS FÍSICAS COMEÇAM A PUXAR VOLTA GRADUAL DOS EMPRÉSTIMOS

Por Sérgio Tauhata | De São Paulo Marcelo Kopel, do Itaú Unibanco: começamos a ver uma melhora na demanda A retomada do crédito já começou. E, embora tenha engatado apenas […]

dividaa

NOVAS EMPRESAS QUEREM MUDAR COBRANÇA DE DÍVIDA

Por Vinícius Pinheiro | De São Paulo “Não falamos em cobrança nem em negativação, queremos resolver o problema sem conflito”, diz Lahoud, da QueroQuitar! Uma pequena sala com dez funcionários […]

bovespa5

ÍNDICES FINANCEIROS POSITIVOS ANTECIPAM REAÇÃO ECONÔMICA

Por Arícia Martins | De São Paulo Uma espécie de círculo virtuoso começa a se desenhar no mercado financeiro, apesar da crise política que ganhou novos contornos a partir da […]

divida-publica

BIS FAZ ALERTA PARA “DÍVIDA GLOBAL OCULTA” DE ATÉ US$ 14 TRILHÕES

Por Assis Moreira | De Genebra Claudio Borio, chefe do Departamento Monetário e Econômico do BIS: ausência de inflação intriga e eleva tomada de risco O Banco de Compensações Internacionais […]

Carne-bovina-ganha-competitividade-em-relação-a-carne-de-frango-em-maio

Carne bovina atiça protecionismo europeu

Por Assis Moreira | De Genebra Juncker, presidente da Comissão Europeia: em busca de entendimento Setores protecionistas da Europa estão alarmados diante de indicações de que a União Europeia pretende […]

alphaville-1

GRUPO FLEURY VOLTA A FAZER AQUISIÇÕES

Por Beth Koike | De São Paulo Carlos Marinelli, do Fleury: “Nossa última aquisição foi em 2011 com o Lab’s” Após seis anos sem fechar aquisições, o Fleury volta às […]

11/09/2017

MERCADO VOLTA AS ATENÇÕES PARA A PRÓXIMA FLORADA DO CAFÉ

café-1

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo

Após uma florada antecipada da safra 2018/19 em regiões de café do Sudeste brasileiro, induzida por chuvas em agosto, produtores e mercado estão atentos ao comportamento do clima neste mês. A volta das chuvas em setembro é fundamental para a ocorrência de uma florada “para valer” nos cafezais brasileiros. E também um dos fatores que vão influenciar o potencial produtivo das lavouras de arábica na nova temporada, que é de bienalidade positiva.

Segundo Marco Antonio dos Santos, agrometeorologista da Rural Clima, a “florada boa” deve ocorrer este mês, com as chuvas previstas para o período entre 15 e 25 de setembro. Ele observa que a primeira florada “ainda não foi significativa” e que ocorreu principalmente nos cafés novos no sul de Minas Gerais e em áreas da Mogiana Paulista. Além da chuva em agosto, a produtividade mais baixa da safra 2017/18, cuja colheita está sendo finalizada, também induziu a florada, acrescenta.

André Luiz Garcia, pesquisador da Fundação Procafé, observa que a interrupção das chuvas após a primeira florada pode afetar o pegamento das flores. “O clima esquentou e há pouca água no solo. Com isso, a planta não consegue segurar a flor”, explica. Segundo ele, normalmente, há 50% de abortamento das flores, mas com o estresse hídrico, o abortamento pode ser maior.

Por enquanto, diz ele, a expectativa é de “uma safra boa” em 2018/19, após uma colheita de bienalidade negativa e de baixo rendimento. Contudo, ainda é cedo para avaliar se a safra alcançará todo seu potencial produtivo. Entre as razões para a incerteza, ele elenca a ocorrência de ferrugem tardia em cafezais do sul de Minas e da Baixa Mogiana e o déficit hídrico em regiões do sul de Minas e do cerrado mineiro. “Um déficit de até 100 mm é suportável. A partir disso começa a desfolhar a planta, o que pode afetar o potencial produtivo”.

Santos observa que, independentemente do clima, a expectativa é de produção maior na nova safra devido à bienalidade positiva. Segundo ele, por enquanto, as previsões indicam clima amistoso ao café no Sudeste, com chuvas regulares e temperaturas “não tão altas” na primavera e no verão.

Carlos Alberto Paulino da Costa, presidente da Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé), afirma que uma nova florada deve acontecer no fim deste mês e outra em outubro. Costa espera uma colheita maior do que a atual, mas não acredita em supersafra no ciclo 2018/19. “O café é uma planta perene. Para uma supersafra, tem de ter aumento da área de plantio”, argumenta.

A última estimativa da Conab indica uma produção de 45,5 milhões de sacas em 2017/18.

Na região da Cocapec, em Franca (SP), ainda não houve florada, e Jandir Castro Filho, gerente comercial, mostra preocupação com os eventuais efeitos da broca – que afetou a safra atual – sobre o novo ciclo. Segundo ele, pode haver contaminação pelos grãos que ficaram nos pés ou no chão.

Em relatório, Thiago Cazarini, da Cazarini Trading, diz que a falta de chuvas começa a preocupar o mercado, pois levanta dúvidas sobre o tamanho da próxima safra.

Esse receio já gerou um movimento de recuperação na bolsa de Nova York. A expectativa de uma safra grande tinha feito os contratos de café para dezembro caírem quase 10% em agosto. Essa queda também afetou o preço doméstico, levando produtores a segurar café, o que impactou as exportações pelo país.

Via: Folha de São Paulo — Clipping de notícias de Marcus Herndl Filho, com informações do país e do mundo, além de finanças, economia e demais temas pertinentes.
< Voltar ao início

contato@marcusherndl.com.br

© 2014 - Todos os direitos reservados - Marcus Herndl

Goodae