Consumo de café deve crescer 3,5% este ano, estima Abic

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo Herszkowicz: colheita em 2018/19 não deve ser tão grande quanto se esperava O consumo de café no Brasil pode crescer 3% […]

Blairo já vê fim de embargo dos EUA à carne in natura

Por Kauanna Navarro | De São Paulo O embargo à carne bovina in natura brasileira pelos Estados Unidos chegará ao fim em outubro, informou ontem Blairo Maggi, ministro da Agricultura. […]

CRESCE CAPTAÇÃO DE FUNDOS DE AÇÕES DO BRASIL, APONTA EPFR

Por Eduardo Campos | De Brasília Os fundos de ações e dívida com foco nos mercados emergentes completaram a quinta semana consecutiva de captação de recursos no período encerrado dia […]

INABILITAÇÃO DE EXECUTIVO DO CRUZEIRO DO SUL É MANTIDA

Por Vinícius Pinheiro | De São Paulo O Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional, o Conselhinho, manteve a pena de inabilitação de Luis Felippe Índio da Costa e Luis […]

PESSOAS FÍSICAS COMEÇAM A PUXAR VOLTA GRADUAL DOS EMPRÉSTIMOS

Por Sérgio Tauhata | De São Paulo Marcelo Kopel, do Itaú Unibanco: começamos a ver uma melhora na demanda A retomada do crédito já começou. E, embora tenha engatado apenas […]

NOVAS EMPRESAS QUEREM MUDAR COBRANÇA DE DÍVIDA

Por Vinícius Pinheiro | De São Paulo “Não falamos em cobrança nem em negativação, queremos resolver o problema sem conflito”, diz Lahoud, da QueroQuitar! Uma pequena sala com dez funcionários […]

ÍNDICES FINANCEIROS POSITIVOS ANTECIPAM REAÇÃO ECONÔMICA

Por Arícia Martins | De São Paulo Uma espécie de círculo virtuoso começa a se desenhar no mercado financeiro, apesar da crise política que ganhou novos contornos a partir da […]

BIS FAZ ALERTA PARA “DÍVIDA GLOBAL OCULTA” DE ATÉ US$ 14 TRILHÕES

Por Assis Moreira | De Genebra Claudio Borio, chefe do Departamento Monetário e Econômico do BIS: ausência de inflação intriga e eleva tomada de risco O Banco de Compensações Internacionais […]

Carne bovina atiça protecionismo europeu

Por Assis Moreira | De Genebra Juncker, presidente da Comissão Europeia: em busca de entendimento Setores protecionistas da Europa estão alarmados diante de indicações de que a União Europeia pretende […]

GRUPO FLEURY VOLTA A FAZER AQUISIÇÕES

Por Beth Koike | De São Paulo Carlos Marinelli, do Fleury: “Nossa última aquisição foi em 2011 com o Lab’s” Após seis anos sem fechar aquisições, o Fleury volta às […]

23/08/2017

Marcas tentam reanimar mercado de cerveja com garrafa retornável

Por Cibelle Bouças | De São Paulo

Oscar Sala, da Ambev: promoção com garrafa de 300 ml vendida a R$ 1,99

As maiores cervejarias do país decidiram reforçar a atividade promocional e a oferta de cervejas em garrafas retornáveis. O objetivo das companhias é tentar reaquecer as vendas de cerveja no país, que no segundo trimestre do ano recuaram 2,7%, de acordo com a Nielsen. As garrafas retornáveis chegam aos consumidores a preços de 20% a 30% mais baixos do que as cervejas em lata ou em garrafas de vidro não retornáveis. O custo é mais baixo também para as fabricantes, que reutilizam as garrafas em torno de 20 vezes.

A Ambev, ao mesmo tempo em que informou que fará reajustes nos preços da cerveja, lançou uma promoção neste mês para incentivar a primeira compra da bebida em garrafas retornáveis. Em todo o Brasil, a garrafa de 300 mililitros será vendida a R$ 1,99 – incluindo o líquido e a garrafa. Este costuma ser o preço da retornável sem a embalagem. O objetivo, disse Oscar Sala, diretor de trade market da Ambev, é incentivar a primeira compra da cerveja retornável. A promoção dura até o fim do mês. “As vendas estão melhores do que o esperado, já vendemos 90% do volume que previmos para essa ação e a campanha está na metade”, afirmou Sala.

As vendas de cervejas em garrafas retornáveis de 300 mililitros da Ambev cresceram mais de dois dígitos no segundo trimestre e a companhia quer ampliar as vendas dessas linhas, que respondem hoje por 25% do volume comercializado no varejo.

A Ambev também começa a instalar neste mês 50 máquinas para coleta de garrafas retornáveis vazias em redes de supermercados e hipermercados. A cervejaria investiu R$ 1,5 milhão no desenvolvimento dessa nova máquina, que será produzida pela brasileira Score Group. Em 2016, a Ambev importou equipamentos da norueguesa Tomra para coleta das garrafas. Ao todo, foram instaladas 900 máquinas importadas, ao custo de US$ 10 mil por máquina. Até o fim de 2017, a companhia espera instalar 500 equipamentos nacionais pela metade desse custo.

A Ambev ainda desenvolveu uma cesta para facilitar o transporte da cerveja do supermercado para a casa do consumidor. “Notamos que consumidores tinham dificuldades para transportar o produto e armazená-lo em casa. Essa cesta já é vendida em 11 redes de supermercados regionais e o Carrefour. Em setembro, o vasilhame estará disponível nas redes do Grupo Pão de Açúcar.

A Heineken e o Grupo Petrópolis, também reforçam a oferta de garrafas retornáveis, mas não falam em reajustar preços, seguindo a líder de mercado. O Grupo Petrópolis, dono da Itaipava, informou que “não tem previsão fechada sobre aumento de preços”. A Heineken não quis comentar sobre sua política de preços.

A Heineken realiza, entre agosto e setembro, uma promoção nacional para as marcas Schin, Devassa, Glacial e No Grau, na qual os consumidores podem trocar tampas premiadas por outras cervejas da mesma marca e tamanho. A promoção prevê a distribuição de 3 milhões de garrafas em 300 mil pontos de venda. A Heineken pretende, com isso, ampliar em 20% as vendas das cervejas em garrafas retornáveis até o fim da promoção.

Essa é a primeira ação desenvolvida pela companhia com marcas da Brasil Kirin, que a Heineken adquiriu em fevereiro deste ano. A lista inclui Schin, Devassa, Baden Baden, Eisenbahn, Glacial, Cintra e No Grau. No segundo trimestre do ano, a Heineken reportou crescimento de dois dígitos nas vendas da Heineken e da Amstel, e queda em rótulos populares como Kaiser e Sol. As marcas da Brasil Kirin encolheram 37,8% no período.

O Grupo Petrópolis, por sua vez, triplicou nos últimos 12 meses a distribuição das garrafas retornáveis da Itaipava. A companhia informou que suas vendas de retornáveis cresceram 91% nos últimos 12 meses, enquanto a categoria de embalagens não retornáveis aumentou 11,2% em volume. O grupo colocou no ar em julho uma campanha publicitária em TV aberta, para promover suas linhas de Itaipava retornáveis.

Via: Folha de São Paulo — Clipping de notícias de Marcus Herndl Filho, com informações do país e do mundo, além de finanças, economia e demais temas pertinentes.
< Voltar ao início

contato@marcusherndl.com.br

© 2014 - Todos os direitos reservados - Marcus Herndl

Goodae