Café-Coffe1

Consumo de café deve crescer 3,5% este ano, estima Abic

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo Herszkowicz: colheita em 2018/19 não deve ser tão grande quanto se esperava O consumo de café no Brasil pode crescer 3% […]

exportações

Blairo já vê fim de embargo dos EUA à carne in natura

Por Kauanna Navarro | De São Paulo O embargo à carne bovina in natura brasileira pelos Estados Unidos chegará ao fim em outubro, informou ontem Blairo Maggi, ministro da Agricultura. […]

unittrust6

CRESCE CAPTAÇÃO DE FUNDOS DE AÇÕES DO BRASIL, APONTA EPFR

Por Eduardo Campos | De Brasília Os fundos de ações e dívida com foco nos mercados emergentes completaram a quinta semana consecutiva de captação de recursos no período encerrado dia […]

size_960_16_9_banco-cruzeiro-do-sul-143

INABILITAÇÃO DE EXECUTIVO DO CRUZEIRO DO SUL É MANTIDA

Por Vinícius Pinheiro | De São Paulo O Conselho de Recursos do Sistema Financeiro Nacional, o Conselhinho, manteve a pena de inabilitação de Luis Felippe Índio da Costa e Luis […]

dinheiro-emprestado-familiares

PESSOAS FÍSICAS COMEÇAM A PUXAR VOLTA GRADUAL DOS EMPRÉSTIMOS

Por Sérgio Tauhata | De São Paulo Marcelo Kopel, do Itaú Unibanco: começamos a ver uma melhora na demanda A retomada do crédito já começou. E, embora tenha engatado apenas […]

dividaa

NOVAS EMPRESAS QUEREM MUDAR COBRANÇA DE DÍVIDA

Por Vinícius Pinheiro | De São Paulo “Não falamos em cobrança nem em negativação, queremos resolver o problema sem conflito”, diz Lahoud, da QueroQuitar! Uma pequena sala com dez funcionários […]

bovespa5

ÍNDICES FINANCEIROS POSITIVOS ANTECIPAM REAÇÃO ECONÔMICA

Por Arícia Martins | De São Paulo Uma espécie de círculo virtuoso começa a se desenhar no mercado financeiro, apesar da crise política que ganhou novos contornos a partir da […]

divida-publica

BIS FAZ ALERTA PARA “DÍVIDA GLOBAL OCULTA” DE ATÉ US$ 14 TRILHÕES

Por Assis Moreira | De Genebra Claudio Borio, chefe do Departamento Monetário e Econômico do BIS: ausência de inflação intriga e eleva tomada de risco O Banco de Compensações Internacionais […]

Carne-bovina-ganha-competitividade-em-relação-a-carne-de-frango-em-maio

Carne bovina atiça protecionismo europeu

Por Assis Moreira | De Genebra Juncker, presidente da Comissão Europeia: em busca de entendimento Setores protecionistas da Europa estão alarmados diante de indicações de que a União Europeia pretende […]

alphaville-1

GRUPO FLEURY VOLTA A FAZER AQUISIÇÕES

Por Beth Koike | De São Paulo Carlos Marinelli, do Fleury: “Nossa última aquisição foi em 2011 com o Lab’s” Após seis anos sem fechar aquisições, o Fleury volta às […]

27/09/2017

Consumo de café deve crescer 3,5% este ano, estima Abic

Café-Coffe1

Por Alda do Amaral Rocha | De São Paulo

Herszkowicz: colheita em 2018/19 não deve ser tão grande quanto se esperava

O consumo de café no Brasil pode crescer 3% a 3,5% este ano e alcançar 22 milhões de sacas, estimou ontem o diretor-executivo da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), Nathan Herszkowicz. “Pode chegar a 22 milhões de sacas, numa hipótese otimista, se [o consumo]

Continuar evoluindo”, disse ele. Para isso, é necessário a melhoria da massa salarial e a volta do emprego, afirmou o executivo após a cerimônia de premiação Melhores da Qualidade 2017 da Abic.

Mesmo num cenário menos otimista, a Abic espera avanço no consumo de café. No ano passado, em plena crise, a demanda no mercado interno cresceu de 1% a 2%, para 21,2 milhões de sacas (entre café torrado moído e solúvel), estima a entidade. O maior interesse por cafés de qualidade por parte dos consumidores é um dos fatores que explicam esse aumento da demanda, disse Herszkowicz.

Com a demanda em alta, os preços do café ao consumidor também têm se valorizado, apesar de a matéria-prima estar em queda no mercado. Em 12 meses, as cotações do arábica caíram 11%, conforme o indicador Cepea/Esalq. Já o café torrado e moído teve alta de 19,78% nos 12 meses encerrados em agosto, segundo o Dieese.

A queda dos preços da matéria-prima acontece mesmo num cenário de oferta “seletiva” de café da safra 2017/18, que acaba de ser colhida. “A indústria fica apreensiva porque a oferta já está seletiva”, afirmou Ricardo Silveira, presidente da Abic. Segundo ele, há café no mercado, mas ” o produtor acha que o preço hoje não remunera, então segura na expectativa de melhor remuneração”.

Nathan Herszkowicz observou que o período é de “muita expectativa”, o que normalmente geraria volatilidade no mercado de café. Isso não está acontecendo, segundo ele, porque os estoques de café no exterior estão elevados, o que compensa o estoque “inexistente” no Brasil. Ele lembrou que nos EUA os estoques de café verde estão em 7,6 milhões de sacas, os maiores em 10 anos.

A indústria também está atenta à próxima safra de café, a 2018/19, em fase de floração. Para Herszkowicz, a produção no novo ciclo não deve ser tão grande quanto se esperava, mas deve ser maior que a atual, recém- colhida. De acordo com a Conab, a produção na safra 2017/18 está estimada em 44,7 milhões de sacas de café, entre arábica e conilon.

“É muito cedo para falar [sobre a próxima safra]. A expectativa era de uma safra muito grande. Não deve ser, mas deve ser maior que a atual”, afirmou. Ele observou que a atual falta de chuvas em regiões produtoras de café pode afetar o pegamento da florada e, em consequência, o potencial de produção da colheita 2018/19. “Estamos rezando para chover”, disse Ricardo Silveira, que preside a Abic e é produtor de café.

Na cerimônia de ontem, a Abic premiou os cafés de melhor qualidade nas categorias Tradicional, Superior e Gourmet dentro do Programa de Qualidade de Café da associação. Foram escolhidos os três melhores de cada categoria.

Na Tradicional, as marcas vencedoras foram Café Pelé Tradicional, da JDE, seguida pelo Café Bangu, da 3Corações e pelo Morro Grande Orgânico, da Torrefação Noivacolinenses. Na categoria Superior, o primeiro foi o Fraterno Grão Superior, da DPS Gonçalves; em segundo, o Via Café Grão, da Brasil Espresso Comércio Atacadista e em terceiro, o Terraza em Grão, da Cooxupé. O vencedor na categoria Gourmet foi 3Corações Orgânico Vácuo, seguido do Santa Clara Espresso, também da 3Corações, e do Excelsior Gourmet em Grão Valvulado, da Café Excelsior.

Via: Folha de São Paulo — Clipping de notícias de Marcus Herndl Filho, com informações do país e do mundo, além de finanças, economia e demais temas pertinentes.
< Voltar ao início

contato@marcusherndl.com.br

© 2014 - Todos os direitos reservados - Marcus Herndl

Goodae